Santos ganha novo curso de cinema no Centro Europeu Santos


O Centro Europeu de Profissões e Idiomas de Santos já abriu inscrições para o curso de Cinema programado para começar dia 5 de março, mas uma prévia da qualidade dos professores e do conteúdo acontecerá dia 7 de dezembro, a partir das 19h30. No lançamento do curso de cinema, durante a Aula Show, além do coordenador do curso, o jornalista e crítico de cinema André Azenha, participarão da conversa os professores Alyson Montrezol, Zeca Nolf, Nildo Ferreira, Celso Cunha, Andrea Pasquini e Thalita Afonso, todos envolvidos profissionalmente com cinema. Eles darão um panorama do mercado audiovisual no Brasil, comentando as oportunidades profissionais, situação atual das produções cinematográficas e outros assuntos. Os professores também vão mostrar alguns de seus trabalhos em vídeos.

Os interessados podem se inscrever para o evento de lançamento na sede, à Rua Timbiras, número 7, Gonzaga, telefone (13) 3301-1001.  Horário de funcionamento: das 9h às 22h30, de segunda a sexta, e aos sábados, das 9 às 13 horas.

Em janeiro serão realizados outros workshops na área de cinema como o de direção de fotografia, com o Alyson Montrezol, de direção de arte, com o Zeca Nolf, e direção de documentário, com Andrea Pasquini.

Os professores:

Andrea Pasquini, professora de Direção, é cineasta há 17 anos dirige e produz filmes, programas de TV e publicidade. Realizou entre outros, o premiado curta-metragem A História Real (2001) e os documentários Os Melhores Anos de Nossas Vidas (premiado no Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade, 2003), Sempre no Meu Coração (premiado pelo concurso DocTV de 2006), Fiel (finalista no Prêmio Sesi Cinema de 2009) e Homem Centenário (2010).

Alyson Montrezol, professor de Direção de Fotografia, é formado em comunicação social no curso de publicidade e propaganda, é cineasta, fotógrafo e professor universitário da UNIMONTE (Grupo Anima) em Santos-SP e professor da Escola Panamericana de Arte e Design em São Paulo. Dirige a Phanton ARTS que iniciou suas atividades no mercado de produção audiovisual em 2002. Foi um dos criadores e diretores do Programa Onda, uma revista eletrônica veiculada em todo o litoral paulista por mais de três anos. Alyson também se especializou na produção e direção multiple-camera em espetáculos de dança, teatro e música. Além da produção audiovisual e cinematográfica, atua também na função de fotógrafo no mercado artístico e cultural. Um de seus trabalhos de maior relevância é um projeto fotográfico de cunho antropológico realizado no Peru entre os anos de 1998 a 2008. Este trabalho obteve reconhecimento de autoridades políticas e acadêmicas do país. A partir de 2001, iniciou um projeto que tem, como principal objetivo, proporcionar uma reflexão sobre identidade relacionando o tema com as etnias indígenas brasileiras. Em 2010 recebeu o prêmio de melhor direção de videoclipe na mostra Brasilis do 8º Festival de Curtas da cidade de Santos – o Curta Santos. Recebeu uma indicação em um festival de cinema internacional – Possible Futures Film Contest pelo curta-metragem “Cross The Line”. Atualmente está dirigindo seu primeiro filme longa-metragem – um documentário sobre a reconstrução do Haiti. Em 2011 iniciou estudos de Pós-graduação em Multimeios como aluno especial da UNICAMP.

Carlos Oliveira, professor de técnicas de documentário e reportagem, começou como desenhista artístico em decoração de interiores. Foi fotógrafo e cinegrafista de eventos. Em televisão, atuou como operador de câmera e iluminador de estúdio. No Show de Oportunidades (Band Vale), foi co-produtor. Estudou vídeo e cinema nas Oficinas Culturais do Estado de São Paulo e no SENAC. Dirigiu três curtas-metragens, tendo desempenhado também as funções de: roteirista, pesquisador, produtor, cinegrafista, editor e finalizador. Coordenou o Grupo de Estudos de Cinema Contra Mão. Atualmente trabalha na produtora Phanton Films.

Celso Cunha, professor de Design e Captação de Som, é bacharel em Cinema pela Universidade Metodista de São Paulo e técnico em áudio pelo IAV- Instituto de Áudio e Vídeo. Atua no mercado como compositor, produtor musical e sound designer. Neto do maestro José Antonio da Cunha começou a estudar música ainda criança mas o primeiro contato com cinema aconteceu quando atuava como musico em Londres e foi convidado a compor a trilha musical de um curta metragem produzido pela extinta produtora Monke Films. Desde então tem trabalhado intensamente com audiovisual.

Nildo Ferreira,  professor de Roteiro, tem 23 anos e concluiu a faculdade de Rádio de Televisão no primeiro semestre de 2012, mas sua relação com audiovisual começou muito antes disso. Em 2006, integrou o elenco do longa metragem “Querô” (Carlos Cortez – Gullane Filme) o que o levou a integrar também a primeira turma do projeto Oficinas Querô. Durante as atividades do curso, dirigiu filmes premiados, como o documentário “Aloha”, e foi convidado a trabalhar ao lado de diretores renomados como Win Wenders (“Paris Texas”, “Buena Vista Social Clube” e “Asas do Desejo”). Assim, ganhou experiência que agora emprega em seu novo trabalho, a série “Linha de Frente”, que concorre no Festival Internacional de Pilotos de Televisão, no Rio de Janeiro.

Thalita Afonso, professora de Produção, é formada em Rádio em TV pela Universidade Metodista de São Paulo. Começou no audiovisual como editora de imagens em produtoras e canais de TV de São Paulo. Ingressou no cinema como assistente de produção no longa metragem “Querô”. A partir do filme, integrou a equipe que desenvolveu o projeto Oficinas Querô, uma capacitação em Cinema e Audiovisual para jovens de regiões periféricas da Baixada Santista. Desde 2006 atua como produtora e educadora, participando da realização de mais de 30 obras entre curtas e mini metragens, programas de TV e conteúdo para internet.

Zeca Nolf, professor de Direção de Arte – Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela PUC – Campinas, Zeca Nolf participou de diversas oficinas e cursos na área de cinema até 1991, quando iniciou seu trabalho como assistente de arte de Chico de Andrade. Nesse período, trabalhou no desenvolvimento de projetos de cenografia para dezenas de filmes publicitários, stands e televisão, coordenando as equipes de construção de cidades cenográficas para novelas do SBT e TV Bandeirantes, além de musicais e noticiários. Em 2000, com o intuito de aprofundar seus conhecimentos em Cinema, seguiu para Los Angeles, nos Estados Unidos, onde complementou seus estudos na Universidade da Califórnia – UCLA, cursando Production Design e Storyboarding, e foi aluno de Gene Allen, Diretor de Arte de “Nasce uma Estrela”, com Judy Garland, e “My Fair Lady”, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Direção de Arte em 1964. Seu primeiro trabalho como Diretor de Arte foi no longa metragem “The Champagne Club”, de João Machado, uma co-produção Brasil – Estados Unidos, tendo sido indicado para melhor cenografia no B-Movie Theater Film Festival – USA. É, também, responsável pela cenografia dos filmes “Hans Staden”, Tainá 2”, “Desmundo”; e produção de arte e de objetos para os filmes “Tapete Vermelho”, “Cabra Cega” e “Garotas do ABC”, entre outros. Paralelamante, coordenou oficinas de Direção de Arte para Cinema na “Oficina Cultural Oswald de Andrade”, Academia Internacional de Cinema –AIC, em São Paulo, “Oficina Cultural Pagú”, em Santos e Fundart, em Ubatuba-SP.

André Azenha, coordenador do curso, é jornalista e crítico. Estudou Roteiro na Escola de Cinema, na capital paulista. Atualmente, é colunista de cinema do portal G1 de Santos e Região e editor dos sites CineZen e CulturalMente Santista. Trabalhou com o crítico de cinema Rubens Ewald Filho entre 2008 e 2009. Em 2011, fez críticas de filmes para a revista Época São Paulo. Mediou, em 2011, o ciclo Documentários Comentados, no Sesc. Em 2012, realizou a oficina Quadrinhos no Cinema, também no Sesc Santos. Ministra o projeto Cine Comunidade, pela Secretaria de Cultura de Santos, no bairro continental Caruara, com crianças carentes. Foi apresentador do quadro CineZen na WebTv do Jornal da Orla. Colabora com o blog do Curta Santos, durante a época do festival. Lançou, em janeiro de 2011, a 1ª “Coletânea CINEZEN” e, em setembro de 2012, o livro “Meu Namoro com o Cinema”. É assessor de imprensa, inclusive do Cine Roxy, e já escreveu sobre a sétima arte para sites e revistas de São Paulo, Recife, Rio de Janeiro, Limeira e Alagoas. Produz eventos culturais e ministra oficinas de cinema, crítica e jornalismo cultural.

Sobre o curso de Cinema

Com duração de um ano, o curso forma o profissional para atuar nas diversas áreas do meio audiovisual que operam com tecnologia digital, criação cinematográfica, emissoras de TV e canais de TV a cabo, produtoras de filmes publicitários, produtoras de conteúdo audiovisual para internet e na produção multimídia.

Na grade disciplinar estão temas como Roteiro para Cinema e TV; Produção para Cinema e TV; Direção de Fotografia e Câmera; Direção de Arte; Design e Captação de Som; Direção de Cena e Direção de Atores; Edição e Pós-Produção; Técnicas de Documentário e Reportagem; Mídias Digitais e TV Digital.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s