ProAC-ICMS amplia prazo de cadastramento

O Programa de Ação Cultural (ProAC-ICMS), mecanismo de incentivo à cultura do Governo de São Paulo, abriu seu período de inscrições com uma novidade: não existe mais prazos restritos para novos proponentes e projetos. O cadastramento passa a ser possível continuamente entre janeiro e outubro, sem pausas.

O ProAC dá incentivos fiscais para que empresas se tornem patrocinadoras de projetos culturais paulistas. O ProAC pode ser pleiteado para uma grande variedade de linguagens artísticas, incluindo artes plásticas, visuais, design, música, circo, audiovisual, teatro, cultura popular, dança, museus, hip-hop, literatura, preservação do patrimônio histórico, vídeo, programas de rádio e TV, bibliotecas, dentre outros.

Até o ano passado, o programa mantinha prazos específicos para o cadastramento, que é todo realizado pela internet. Novos proponentes se inscreviam entre novembro e janeiro, enquanto o cadastramento de projetos tinha dois períodos fixos: de janeiro a março e de agosto a novembro.

Com o novo calendário ampliado e contínuo, a secretaria espera que as inscrições sejam distribuídas naturalmente ao longo do ano, o que vai evitar acúmulo de cadastros e agilizar todos os procedimentos. Outra vantagem da mudança é que, agora, o proponente pode entregar seus documentos pessoais e os do projeto de uma só vez. Se o cadastro do proponente for aprovado, o material do projeto é automaticamente encaminhado para a Comissão de Análise de Projetos (CAP).

O cadastramento acontece até 1º de novembro no site da secretaria.

*Com informações do site da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo

Anúncios

Última semana para inscrever projetos no ProAC-Editais

Na próxima semana, a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo encerra as inscrições para os editais de artes visuais, música e diversidade cultural, lançados em agosto pelo Programa de Ação Cultural (ProAC–Editais). Artistas e produtores culturais devem ficar atentos aos prazos de cada concurso.

Os projetos destinados às artes visuais devem ser inscritos no ProAC até o dia 26 de setembro. Com investimento de R$ 900 mil, pretende incentivar a produção e difusão das artes visuais no estado de São Paulo por meio de três concursos.

Além do edital destinado à criação e exposição de artes visuais, pela primeira vez o ProAC também contemplará a produção de livros de artista e espaços independentes de criação. Ao todo, serão selecionados 20 projetos. Os prêmios variam de R$ 30 mil a R$ 50 mil, de acordo com o concurso escolhido.

Já os três editais voltados à música abrangem os estilos popular, erudito e canção, tanto para gravação de disco inédito como para circulação de shows. O investimento total é de R$ 2,2 milhões, distribuidos entre os 35 projetos a serem selecionados. Músicos interessados devem se inscrever até o dia 27 de setembro.

A diversidade cultural também é apoiada pelo ProAC, com inscrições abertas até 28 de setembro. As culturas de raiz, indígena, negra, LGBT, assim como projetos de hip hop têm editais específicos – criados para difundir estas manifestações em diferentes regiões de São Paulo. Com incentivo total de R$ 2,4 milhões, 60 projetos serão contemplados e cada um receberá prêmio de R$ 40 mil.

O Programa de Ação Cultural tem como principal objetivo fomentar a produção artística no estado de São Paulo, com editais que funcionam como concursos lançados anualmente. Os projetos inscritos são avaliados por uma comissão e, por fim, os melhores recebem incentivo financeiro para a execução do plano de trabalho apresentado.

*Com informações do site da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo

Ademir Demarchi e Ademir Assunção se reúnem na Realejo para autografar livros e bater-papo com o público


Encontro será sábado, 14 de julho, às 18h30

 
Dois dos autores mais respeitados da atualidade serão reunidos na Realejo Livros, em 14 de julho, sábado, 18h30: Ademir Demarchi, criador do selo Sereia Ca(n)tadora e da revista Babel, e seu xará, Ademir Assunção, jornalista, compositor e escritor. Ambos lançaram livros recentemente – respectivamente “Pirão de Sereia”, pela própria Realejo, e “A Voz do Ventríloquo (selo Edith) – e participarão de um bate-papo. No evento, haverá sessão de autógrafos e leitura de trechos das obras. Durante o evento, rola a tradicional happy hour musical com jazz, bossa e MPB, de Edinho Godoy e Theo Cancello. A entrada é franca.


“Pirão de Sereia”
reúne poemas concebidos ao longo dos 30 anos de carreira de Ademir Demarchi, e equivale a 17 livros, ou linhas temáticas. O livro foi contemplado pelo Facult 2010 e é editado pela Realejo, com quem Ademir já publicara “Os Mortos na Sala de Jantar”, de 2007. “Diante da dificuldade de publicação de poesia no país, este trabalho é um ato incisivo, faço um esforço de limpar a gaveta, trazer a público o que tem sido essa escrita e fazer um balanço de seus significados”, explica. “Publicá-lo dessa forma, como uma espécie de poesia reunida até agora, é uma comemoração à vida e à experiência de escrita, de insistência em ter uma vida sensível, ao mesmo tempo reflexiva, lutando para não sucumbir à vaidade, à rotina da vida, à normatização do pensamento, ao consumo e à sociedade tal como está instituída, organizada para a alienação, para a transformação de tudo em futilidade, superficialidade e mercadoria”, diz.


“A Voz do Ventríloquo”
é o sétimo livro de Ademir Assunção. O quinto de poesia. O primeiro pelo Selo Edith (capitaneado por Marcelino Freire e Vanderley Mendonça). Foi premiado no Programa de Ação Cultural (ProAC 2011) para publicação de livros inéditos, da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo.


Sobre os autores:


Ademir Demarchi:

Nasceu em Maringá-PR, em 7/4/1960 e reside em Santos-SP. É editor das revistas de poesia BABEL – Revista de Poesia, Tradução e Crítica e Babel Poética, bem como do selo de livros artesanais Sereia Ca(n)tadora. Publicou pela Realejo “Os Mortos na Sala de Jantar”.


Ademir Assunção

nasceu em Araraquara (SP), em 02 de junho de 1961. Formado em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina, trabalhou como repórter cultural dos jornais Folha de Londrina (1983-1986), O Estado de São Paulo (1986-1988) e Jornal da Tarde (1990-1991). Foi editor-assistente do caderno “Ilustrada”, da Folha de São Paulo (1991), e editor-contribuinte da revista Marie Claire (1992-1994). Criou o Projeto Idade Mídia, oficina de jornalismo cultural, co-editou a revista de arte e cultura K’an, editada pelo poeta e artista gráfico Marcos Losnak, e participou de exposições de poesia visual em Sydney, Lisboa e Paris. Publicou os livros “LSD” Nô (poesia, 1994), “A máquina peluda” (prosa, 1997), “Cinemitologias” (prosa poética, 1998) e “Zona Branca” (poesia, 2001). Integrou as antologias “Outras Praias/Other Shores” – edição bilingue português/inglês (1998) e 12 (2000). Teve poemas incluídos ainda nas antologias “Poéticas Paulistas – Anos 70-90” (revista Dimensão, 1999) e “Pindorama – 20 poetas de Brasil” (revista tsé=tsé, 2.000), esta última publicada em Buenos Aires (ver detalhes abaixo). Tem parcerias gravadas pelos compositores Itamar Assumpção, Edvaldo Santana e Madan, e pelas cantoras Maricene Costa, Patrícia Amaral e Titane. Criou e apresentou o show de poesia Psicolérico, com o violonista e compositor Madan e o percussionista Ricardo Garcia. Desde 1996 trabalha como jornalista free-lancer, escrevendo para jornais e revistas de São Paulo (O Estado de São Paulo, Revista IstoÉ, Cult, etc…), Belo Horizonte (O Tempo) e Curitiba (Gazeta do Povo). Foi co-editor da revista Medusa (1999-2000). Tem a novela-satírica “Adorável Criatura Franskenstein” inédita e várias projetos para novos livros e cds de poesia.


Serviço:

Encontro com Ademir Demarchi e Ademir Assunção
Quando: Quinta, Sábado, 14 de julho, 18h30
Onde: Realejo Livros – rua Marechal Deodoro, 2, Gonzaga
*Haverá MPB, jazz e bossa ao vivo, com Theo Cancello e Edinho Godoy
Entrada franca

Cia Ohm de Teatro comemora 10 anos e estreia Prologo para um Diletante no Teatro Guarany nesta sexta-feira

A Cia Ohm de Teatro neste ano de 2012 comemora 10 anos, fundada no dia 6 de setembro de 2002 com a performance “…” (Reticências), desde então a Cia não parou mais, (2004) a performance “Lei 5.536”, (2005 e 2006) a cena e em seguida o espetáculo “Pelo Buraco da Fechadura”, (2007) o Infantil “Por quê?”, em 2009 as cenas “Quando as Maquinas Param” e “Prólogo para o Diletante”.Com esses trabalhos a Cia totaliza mais de 30 prêmios. Em 2011 a Cia foi contemplada com duas leis de incentivo o FACULT 01 ( 1° concurso de apoio a projetos culturais independentes do Município de Santos) com o Espetáculo “Prólogo para o Diletante” e o PROAC n°11 LGBT com o Espetáculo “Dentro de mim mota outra”.

COMEMORANDO OS 10 ANOS

Neste ano de celebrações estreando um texto do Santista Carlos Alberto Soffredini “Prólogo para o Diletante” ganhador do FACULT 01 (1° concurso de apoio a projetos culturais independentes do Município de Santos).
A Cia Ohm de Teatro neste ano reestreia seu espetáculo de maior visibilidade “Pelo Buraco da Fechadura” comemorando também o centenário do grande dramaturgo Nelson Rodrigues.
Contemplados com o PROAC N°11 LGBT estrearemos no 2° semestre o espetáculo “Dentro de mim mora Outra”, que narra a historia da Transexual Renata Carvalho diretora e fundadora da Cia. Com Direção de Maria Tornatore e Texto de Ronaldo Fernandes.
A Cia. inicia seu novo trabalho para comemorar seus 10 anos de fundação com estreia prevista para o 1° semestre de 2013, baseado na vida e obra do autor Oscar Wilde com o espetáculo “C33”.

PROLOGO PARA O DILETANTE

“Prólogo para O Diletante” mostra a chegada do grupo mambembe em uma cidade para a apresentação do espetáculo “O Diletante” de Martins Pena. No decorrer, surgem as perguntas: Quem é Martins Pena? Como o teatro chegou no Brasil?
Este é o mote que instiga a uma viagem pela história do teatro brasileiro, permeando a história do Brasil.
De maneira leve e descontraída, o espetáculo aborda as culturas regionais nas suas singularidades, por meio dos seus sotaques, danças, músicas e trajes.
Desta forma, a Cia. Ohm de Teatro embarca no Brasil de Carlos Alberto Soffredini e de todos nós.

 

FICHA TECNICA

Direção: Renata Carvalho
Figurinos e Adereços: Waldir Correia
Cenografia e Estandarte: Gigi Fernandes
Preparação Vocal: Anderson Avelino
Musicas: Anderson Avelino e Grupo
Vídeos: Iasmin Alvarez
Produção: Renata Carvalho e Grupo

ELENCO
Alex Cruz
Caio Marques
Daniel Meirelis
Daniel Sette
Deh Martins
Gigi Fernandes
Iasmin Alvarez

Local: Teatro Guarany (Praça dos Andradas , 100. Centro. Santos- SP)
Horario: das 19:00 ás 21:00 Feira de Artesanatos Soffredini e ás 21:00 O Espetaculo.
Com entrada Franca

 

Foto: Tito Wagner

Prazo para inscrição de projetos no ProAC-ICMS é prorrogado

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo ampliou o prazo para inscrição de novos projetos no Programa de Ação Cultural (ProAC–ICMS). Agora, os interessados têm até o dia 11 de maio para se inscrever.

Em fevereiro, o prazo já tinha prorrogado por um mês, por conta de problemas técnicos no sistema, que funciona via internet. Nas útimas semanas, os proponentes voltaram a ter dificuldade para acessar o site da Secretaria.

O ProAC-ICMS é um dos programas de incentivo à produção cultural mantidos pelo governo de São Paulo. Ele funciona com base em renúncia fiscal do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços e pode ser pleiteado para uma grande variedade de projetos culturais, incluindo artes plásticas, visuais, design, música, circo, audiovisual, teatro, cultura popular, dança, museus, hip-hop, literatura, preservação do patrimônio histórico, vídeo, programas de rádio e TV e bibliotecas.

No final de 2011, a Secretaria da Cultura realizou uma série de mudanças no ProAC-ICMS. Uma das medidas estabeleceu um calendário fixo para cadastramento de novos proponentes (uma vez por ano) e de projetos (duas vezes por ano). Em 2012, deverão ser investidos R$ 100 milhões no programa.

Para saber mais sobre o programa e ter acesso aos editais, clique aqui.

*Com informações do site da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo

ProAC-ICMS prorroga inscrições de projetos até 9 de abril

A Secretaria da Cultura de São Paulo vai prorrogar o prazo de inscrição para o Programa de Ação Cultural (ProAC-ICMS).  Com isso, artistas, produtores e empresas podem apresentar suas propostas até o dia 9 de abril – um mês após o previsto anteriormente.

Segundo informações do site do governo estadual, o adiamento foi decidido depois de verificados problemas técnicos no sistema utilizado para inscrições, que funciona via internet, administrado pela Prodesp. “A equipe de informática da SEC vem promovendo melhorias constantes no sistema. No entanto, a ampliação do prazo tem o objetivo de minimizar possíveis prejuízos aos proponentes que tenham tido dificuldades de encaminhar suas propostas”, informa.

O ProAC-ICMS é um dos programas de incentivo à produção cultural mantidos pelo Governo do Estado de São Paulo. Ele funciona com base em renúncia fiscal do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

No final de 2011, a Secretaria da Cultura realizou uma série de mudanças no ProAC-ICMS. Uma das medidas estabeleceu um calendário fixo para cadastramento de novos proponentes (uma vez por ano) e de projetos (duas vezes por ano).

Outra medida foi o recadastramento dos proponentes já inscritos. Até o dia 15 de janeiro deste ano, quando terminou o prazo estabelecido, 2.898 pessoas físicas e jurídicas se recadastraram. No mesmo período, novos 2.120 proponentes se inscreveram para participar do programa.

O ProAC ICMS pode ser pleiteado para uma grande variedade de projetos culturais, incluindo artes plásticas, visuais, design, música, circo, audiovisual, teatro, cultura popular, dança, museus, hip-hop, literatura, preservação do patrimônio histórico, vídeo, programas de rádio e TV, bibliotecas, dentre outros.

Para saber mais sobre o programa e ter acesso aos editais, clique aqui.

“Reclame- uma historia de amor” abre a temporada 2012 a partir do dia 03 de Março e cumpre temporada aos sábados no MISS ( Museu da Imagem e do Som) no Centro de Cultura Patrícia Galvão até Junho.

Espetáculo da Cia Cenicomania foi contemplado pelo Edital PROAC da Secretaria de Estado da Cultura e no Programa de Apoio Cultural 2011, promovido pela Secretaria de Cultura e Prefeitura Municipal de Santos. Quem não se lembra de uma daquelas musicas que tocam no rádio ou na TV para anunciar um produto? Os famosos jingles fazem parte da vida de muitas pessoas e marcaram épocas. Reclame – uma história de amor retrata as várias gerações e os mais significativos contextos, representados pela criação genial da propaganda brasileira. Ambientada entre as décadas de 30 e 90, a peça conta a trajetória de Lourdes, Rodolfo e Janete, que, motivados pelos meios de comunicação e, principalmente, por jingles de reclames comerciais, formam um triângulo amoroso, no qual as alegrias e as decepções de natureza humana são destacadas pelos mesmos. Todos estão convidados para essa viagem através do tempo e reviver épocas de ouro, juntamente com os personagens, os quais são inseridos em situações cotidianas diversas e fatos históricos que mudaram definitivamente a vida do Brasil. O público também é chamado a desvendar um segredo familiar que se deixou levar com o passar dos tempos e que somente os protagonistas da peça conhecem. Reclame é a vida de todos nós… Resgata costumes e tendências, destacando o trabalho de artistas e comunicadores brasileiros. É o papel da propaganda em nosso cotidiano. É uma história de amor para com o Brasil, o rádio e a TV. É a história de amor de nossas vidas. “Um espetáculo desprovido de pretensões e por isso mesmo o público se reconhecerá nele. Narrar alguns fatos históricos, com músicas de épocas. Simples. Contar em cena, de forma envolvente, a história de uma família que se confunde com a de um estúdio por meio de propagandas comerciais. Rememorar com o público, fazer com que busque no baú de suas memórias as lembranças daquilo que não se consome mas que sempre que ouvimos algum som nos lembramos de nossas vidas”. Afirma a diretora do espetáculo Miriam Vieira. Projeto realizado com apoio do Governo de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura Programa da Ação Cultural 2011. Prefeitura Municipal de Santos, Secretaria de Cultura – Programa de Apoio Cultural – 2011. Cia Teatral Cenicomania http://www.cenicomania.com.br Uma das Companhias de maior expressão de teatro amador da Baixada Santista, a Companhia Cenicomania originou-se do Projeto Escola Padrão do Governo Estadual de São Paulo em 1993, na EESG – “Prof. Primo Ferreira” (Santos-SP), e tinha por objetivo incentivar os alunos da Rede Pública de ensino, à freqüência de disciplinas culturais extra curriculares em forma de cursos, ministrados sempre aos finais de semana. O primeiro espetáculo desenvolvido pela companhia através de laboratórios específicos foi em 1995, com o infantil “Travessuras no Mundo da Imaginação”, conquistando o espaço dentro do movimento teatral da cidade. Em 1996, a companhia estréia sua maior produção, a comédia “O Inspetor Geral” de Nicolai Gogol, sendo vencedora da fase municipal do “Mapa Cultural Paulista”. Em 1998 a Cia Teatral Cenicomania traz ao público seu espetáculo de maior sucesso, baseado na obra de Monteiro Lobato – “O Sítio do Pica-Pau Amarelo”, o infantil “Real Ilusão, que conquistou 17 prêmios em apenas três Festivais de Teatro. Com o espetáculo “O Golpe”, a companhia vem firmar a seriedade nos seus trabalhos e o seu compromisso com inovação e pesquisa no Movimento Teatral Santista e com linguagem de teatro-dança, encenado em espaços alternativos, como celas de cadeias desativadas, galpões, entre outros, foi reconhecido e premiado nos principais Festivais de Teatro do Estado de São Paulo. Em 2.005, com 12 anos de Fundação, a Cia Teatral Cenicomania vem ao palco com o espetáculo infantil “A Lei e o Rei, com texto de Teresa Frota e a Direção de Miriam Vieira, mostrando ao público infanto-juvenil a disputa de poder num jogo divertido, onde somente um sairá vencedor do tão cobiçado trono do Reino. Em 2009, a Cia traz a montagem do espetáculo “Minha Nossa, Soffredini! – 70 anos”, em homenagem a esse grande escritor Santista, Carlos Alberto Soffredini. O Miss O MISS – Museu da Imagem e do Som de Santos, um equipamento da Secretaria Municipal de Cultura e gerido pela COCINE – Coordenadoria de Cinemas, fundado em 1996, neste momento passa por uma completa e profunda reformulação, no aspecto conceitual, físico, de serviços e programação. A atual proposta de ocupação propõe que a entidade tenha como preocupação e fundamento, o resgate, o resguardo, a catalogação e a perpetuação da vida cultural e artística de nossa cidade e região, utilizando-se dos preceitos da linguagem multimidiática para tal. Os suportes são os mais variados : o papel (cartazes-folheteria-recortes-publicações atuais e de época), a imagem em movimento (cinema, TV., vídeo, institucionais) e estática (foto-cromo-slides), o som (depoimentos-gravações musicais- memória oral). E tudo isto em duas plataformas : a real, em seu espaço físico, e a virtual, dentro dos novos moldes de cyber museu. SERVIÇO: “Reclame – uma história de amor” De: Sergio Manoel Direção: Miriam Vieira Sábados as 21h MISS -Térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão ( Teatro Municipal de Santos) Av: Pinheiro Machado 48 – Vila Mathias Ingressos: $ 30 inteira $ 15 meia (bilheteria aberta nos dias de espetáculo a partir das 18h) Lotação: 40 lugares por sessão Informações: Produção – 13 9134-0713 ou na Secretaria de Cultura de Santos (MISS) – 13 3226-8000 FICHA TÉCNICA ELENCO RODOLFO: Fabio Prado LOURDES: Emanuella Alves ADEMAR, O LOCUTOR: Roberto Santos FRANCISCO CALDAS/CANTORES DE ÉPOCA: Sérgio Manoel SENHOR PINTO/GILBERTO (criança)/CARLÃO: Guilherme Silva JANETE/MARIA: Cristina Ribas DONA IVANI/ ZORA BIDU/ELIS: Cristina Moda SONOPLASTA DA RADIO/GILBERTO (adulto): Rinaldo Sant´Anna PIANISTAS: Marcio Dias OUVINTES/TELESPECTADORES/SOLDADOS/MANIFESTANTES/NETOS: Elenco TÉCNICA TEXTO – Sergio Manoel DIREÇÃO – Miriam Vieira DIREÇÃO MUSICAL – Nailse Machado ASSISTENTE DIREÇÃO – Fabio Prado CENOGRAFIA – Bruno Figueiredo ILUMINAÇÃO – André Leahun / Alessandro Cruz OPERAÇÃO DE LUZ: Alessandro Cruz / Arthur FIGURINO – Anderson de Oliveira CONFECÇÃO DE BONECOS: Márcia Alves CONFECÇÃO DE PRODUTOS: Isabela Silvana da Silva MAQUIAGEM: Renata Carvalho PREPARAÇÃO CORPORAL – Claudia Alonso SONOPLASTIA – Leandro Rodrigues PROGRAMAÇÃO VISUAL: André Reis ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO: Luiz Fernando Almeida ATORES AÇÃO PROMOCIONAL: Caio Marques/ Joao Rivera/ Katia Baliano/ Robson Moura PRODUÇÃO – Fabio Prado / Miriam Vieira / Alex Soares

Inscrições para o Programa de Ação Cultural do Estado de SP-ICMS

A Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo reabre em dia 22 de março as inscrições para o cadastramento de projetos para a participação no ProAC-ICMS, que oferece a artistas e produtores culturais a possibilidade de captar recursos junto a empresas que recebem isenção do imposto.

Em 2010, R$ 60 milhões foram liberados pela Secretaria da Fazenda, R$ 10 milhões a mais do que nos dois últimos anos. O dinheiro é voltado para apoio a projetos em 21 diferentes segmentos culturais em todo Estado de São Paulo.

Clique aqui para mais infos