Cia Razoes Inversas se apresenta no Sesc Santos

Dia 2 de julho, sábado, às 21h, a peça “A Bilha Quebrada” será apresentada no Teatro do SESC Santos, com a Cia Razões Inversas, texto de Heinrich von Kleist e direção de Marcio Aurelio. Escrita no início do século XIX, “A Bilha Quebrada” é um clássico do pré-romantismo e foi montada por Goethe, amigo do autor, em 1811, ano de sua publicação.

O espetáculo narra a história de Adão, que é ao mesmo tempo Juiz e Réu de um crime que tumultuou a vida de um pequeno vilarejo holandês e quase destruiu o futuro da camponesa Eva. As hilariantes peripécias do velho juiz dão o tom do espetáculo que mostra a corrupção generalizada, o falso moralismo e o amor romântico.

A BILHA QUEBRADA

DATA: 02/07/2011, sábado

HORÁRIO: às 21h

LOCAL: Teatro (SESC Santos)

R$ 8,00 (inteira); R$ 4,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 2,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).u

Anúncios

Fórum da Cidadania realiza debate sobre Comunicação, Cultura e Cidadania no dia 05

Marcam presença o agitador cultural Flávio Amoreira, os professores Mônica Hummel e Marcus Vinícius Batista (UniSantos), Raquel Pellegrini (UniMonte) e Robson Bastos(UniSanta). O mediador será o apresentador de TV Paulo Schiff.

O objetivo é provocar uma reflexão sobre o exercício da cidadania e o papel dos meios de comunicação de massa. Podem participar jornalistas, publicitários, profissionais da imprensa, estudantes universitários e demais interessados. Entre os temas a serem discutidos a regulamentação dos artigos da Constituição e suas implicações nas concessões de emissoras de rádio e TV.

Segundo o assessor técnico do Fórum, Célio Nori, não há como falar em cidadania, sem falar em comunicação e cultura. “Em relação à cidadania, a comunicação é fundamental, porque a pessoa desinformada é incapaz de dar tratamento critico a informação e, consequentemente, vai ter sequelas no exercício da cidadania.”

“Já a cultura é a forma de se expressar no sentido mais elevado. Por intermédio dela são trazidas ao debate questões importantes para a cidadania, como a desigualdade social, a violência urbana e a exploração do homem pelo homem”, diz Nori.

De acordo com o assessor técnico do Fórum, um dos objetivos da entidade é amadurecer a ideia da criação de um Fórum Municipal de Comunicação. “Diferente de um Conselho, que é fruto de uma lei, a qual diz quem participa ou não, o Fórum é um espaço aberto. Todos os cidadãos que se sentem motivados para discussão podem se expressar.”

Para Paulo Schiff, existe espaço para uma ação política que concilie ética e transformação social. Mas a realidade do Brasil das últimas décadas é ruim, nesse ponto. A comunidade brasileira parece estar muito mais evoluída que a elite política. “O cotidiano é de escândalos cabeludos. E o sistema político coloca na mesma caçamba autoridades, meios de comunicação e empreiteiros e outros prestadores de serviços para as várias esferas de governo.”

“Uns financiam as campanhas eleitorais e ganham contratos. Outros distribuem publicidade oficial e recebem em troca conivência, silêncio e cumplicidade. O único caminho para destravar esse nó é a conscientização da cidadania. Por isso ações como as desse Fórum representam o oxigênio da evolução social”, comenta o apresentador.

Neyde Veneziano lança livro sobre vedetes no Sesc Santos

Dia 29/abr, sexta, a escritora Neyde Veneziano vem ao SESC Santos (Rua Conselheiro Ribas, 134) para lançar o livro “As Grandes Vedetes do Brasil”, às 20h, grátis, no Foyer do Teatro. Lançado pela Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, o livro reúne fotos e biografias de 41 grandes vedetes.

Em meio a plumas e paetês, elas desciam escadarias com segurança e desenvoltura, sem olhar para o chão, sensuais, pernas de fora, flertando maliciosamente com a platéia. Quem presenciou uma cena dessas não se esquece, mas o fascínio pelas vedetes atravessou gerações e incita até hoje a curiosidade de quem não teve o privilégio de vê-las no palco. Para os saudosos, curiosos e amantes do teatro e da história nacional, agora é possível conhecer mais sobre a vida dessas fascinantes mulheres.

Virgínia Lane, Mara Rúbia, Nélia Paula, Iris Bruzzi, Carmem Verônica, Marly Marley, Luz Del Fuego, Elvira Pagã, Sonia Mamede, Eloína e acreditem, Bibi Ferreira, fazem parte das estrelas biografadas. “Redondas, generosas, esculturais, envoltas no luxo, no brilho, transpirando malícia, com suas pernas magníficas, seu gingado, seus gestos amplos, poderosas”, assim as descreve Sílvio de Abreu na apresentação do livro.

Neyde Veneziano apresenta uma retrospectiva que tem início no século XIX, quando as cocotes francesas enlouqueceram o público masculino do Rio de Janeiro, passando pelo auge dos espetáculos e dos teatros de revistas mais famosos do Rio e de São Paulo, até os últimos dias dessas grandes divas. Muitas se tornaram marcos de liberdade e de emancipação feminina. Algumas conseguiram escapar dos preconceitos e fizeram muito sucesso. Outras morreram esquecidas, no Retiro dos Artistas. “Elas fazem parte desse grupo de artistas populares que, mesmo tendo alcançado enorme sucesso e prestígio, sido amados pelo seu público, tiveram uma carreira de altos e baixos. Muitas acabaram sem dinheiro e passaram por situações constrangedoras”, relata Neyde.

Quinto livro de Neyde Veneziano, professora doutora da UNICAMP, especialista em teatro musical brasileiro, a proposta da obra é oferecer um panorama do teatro de revista brasileiro, através de textos curtos e ágeis sobre essas atrizes que tão bem caracterizaram um momento em que o teatro brasileiro era marcado por diversão, política, fantasia e muita malícia. “Não havia teatro de revista sem vedete. Como um arlequim para a commedia dell´arte, a vedete era um personagem fixo daRevista Brasileira, que mudava e se transformava conforme a época. Cada uma tinha sua personalidade e exercia, com extremo profissionalismo e talento, a glamourosa profissão”, conta  a autora.

O livro traz também um capítulo com fotos de outras vedetes que, apesar de não terem estrelado espetáculos do Teatro de Revista, se tornaram importantíssimas na cena nacional, comoMarília Pêra, Dercy Gonçalves e Leila Diniz.

BIENAL SESC DE DANÇA – CONVOCATÓRIA 2011 (SANTOS)

A Bienal Sesc de Dança começa a receber propostas, de trabalhos inéditos e não inéditos, para sua sétima edição, que acontecerá de primeiro a 8 de setembro. Os interessados em participar podem enviar seus projetos até o dia 10 de maio, somente por correio e com aviso de recebimento (AR), para: Bienal Sesc de Dança Sesc Santos I Rua Conselheiro Ribas, 136 I CEP 11040-900 I Bairro Aparecida Santos I SP I Brasil. Informações: bienal@santos.sescsp.org.br.

37ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes acontece em Santos

O Sesc São Paulo realiza, de 6 de abril a 1º de maio de 2011, a 37ª edição do Festival Sesc Melhores Filmes Neste ano o Festival se estenderá a 16 cidades do Estado, constituindo-se em um dos maiores festivais em alcance do país.

Santos será uma das cidades a receber exibições e bate-papos que integram o evento. No período de 6 a 10 de abril, o público da cidade poderá assistir gratuitamente 9 dos 42 filmes que compõem o Festival.

As atividades do Melhores Filmes em Santos serão realizadas no Teatro. Veja nos anexos a programação de Santos e a lista dos 42 filmes e sinopses.

Neste ano integram o Circuito do Festival SESC Melhores Filmes 2011 as cidades de Araraquara, Bauru, Bertioga, Campinas, Catanduva, Diadema, Ilha Solteira, Osasco, Ribeirão Preto, Santo André, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Paulo (CineSESC e Sesc Interlagos) e Sorocaba. Para o diretor regional do Sesc Danilo Santos de Miranda, “este circuito cumpre um dos objetivos fundamentais da instituição, o de democratizar o acesso do mais amplo público aos bens culturais de qualidade que, neste caso, são escolhidos conjuntamente por especialistas e o próprio frequentador das salas de cinema”.

A circulação do Festival teve início em 2009, quando parte de sua programação foi estendida para cinco cidades do Estado de São Paulo após o encerramento do Festival na capital. Em 2010, a itinerância alcançou 8 cidades e se amplia neste ano para 15 cidades, em que as exibições ocorrem simultaneamente com as de São Paulo e de forma gratuita. “Esta expansão consolida o trabalho do Sesc como promotor de ações que visam a difundir e promover o cinema para além do circuito comercial”, destaca Miranda.

O Festival
Criado em 1974 o Festival SESC Melhores Filmes, é o mais antigo festival de cinema da cidade de São Paulo e oferece ao público a oportunidade de ver ou rever o que passou de mais significativo pelas telas da cidade no ano anterior ao evento. Os filmes que participaram da votação neste ano são aqueles lançados nas salas de cinema de São Paulo em 2010.

Durante 36 anos a mostra do CineSESC já exibiu centenas de longas-metragens em sua programação anual, que são escolhidos democraticamente por meio de votação de público e crítica.

Abertura e Premiação
A cerimônia de abertura oficial do Festival acontece no CineSESC, em São Paulo, e inclui a apresentação tradicional de um filme inédito. Em 6 de abril, data em que serão anunciados os filmes vencedores nas categorias de melhor filme, documentário, ator, atriz, direção, roteiro e fotografia para os filmes nacionais e melhor filme, direção, ator e atriz para os filmes estrangeiros, o filme a ser exibido é RISCADO, de Gustavo Pizzi.

As categorias tiveram votação por uma consulta aberta ao público pela Internet e no CineSesc e por consulta direta à crítica especializada de todo o país.
A noite da premiação será transmitida ao vivo pelo Portal SESCSP (www.sescsp.org.br) a partir das 19h30. Com exclusividade para o público web, Cunha Jr e Miguel Barbieri Jr fazem um balanço da produção cinematográfica de 2010. Os comentários do cinéfilo e os do apresentador serão intercalados com entrevistas dos artistas brasileiros que concorrem aos prêmios da noite. Após a premiação, a grade de programação do Festival estará disponível nas unidades do SESC e no Hotsite do Festival em www.sescsp.org.br/melhoresfilmes.

Serviço
Festival Sesc Melhores Filmes 2011 – em Santos
6 a 10 de abril de 2011.
SESC Santos
Rua Conselheiro Ribas, 136 – Aparecida – Santos – SP
Cep 11040-900 – Telefone: 13 3278.9800

Le Cirque Magique se apresenta no Sesc Santos

‘Le Cirque Magique’ é um espetáculo de teatro que vem para divertir toda a família, onde o mundo, a magia e a fantasia do circo são palco para muitas histórias. A encenação acontece no próximo dia 12, às 17h30, no Sesc Santos.

Em cena um circo cheio de grandes atrações: palhaços, mágicos, trapezistas, atirador de facas, magníficos malabaristas, o sensacional balde equilibrista, o domador de leões, o tecido flutuador, a mala mágica, o incrível homem-bala, os acrobatas, as mãozinhas mágicas.

O espetáculo provoca a imaginação do espectador. Os clowns (palhaços) transformam 12 cenas do universo circense numa paródia e fazem do Le Cirque Magique um espetáculo muito divertido. Entrada franca.

O Sesc Santos fica na Rua Conselheiro Ribas, 136 – Aparecida.

Orquestra Jovem do Estado se apresenta

A Orquestra Jovem do Estado se apresenta neste domingo, às 19h30, no Sesc Santos. O espetáculo integra o projeto Tocando Santos.

Formada por 70 músicos e ligada à Tom Jobim – Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP), é uma das raras orquestras brasileiras dedicadas à experimentação musical para estudantes. No repertório do concerto serão apresentadas peças de J. N. Hummel, M. Bruch e A. Dvorak. Direção do maestro João Maurício Galindo.

Os ingressos custam de R$ 1 a R$ 3. O Sesc Santos fica na Rua Conselheiro Ribas, 136 – Aparecida, em Santos.

Peça ‘As Pagus’ é atração no Sesc Santos

A peça ‘As Pagus’ será apresenta no Teatro do Sesc Santos, dia 11, às 21h.

Na história, Christiane Tricerri e Majeca Angelucci interpretam duas Pagus. Uma é a senhora moribunda; a outra, a Pagu jovem e “antropofágica”.

A mais nova pede à adoentada que relembre sua vida e obra e, como em “flashs” de memória, momentos da vida de Pagu e de sua obra surgem no palco. Com isso, são desveladas várias vidas, várias obras e múltiplas mulheres em uma só alma.

O espetáculo foi criado a partir de textos de Pagu, experiência em pesquisa, entrevistas e encenações realizadas pela diretora e atriz Christiane Tricerri, dando luz à suas personagens.

Os ingressos custam de R$ 2 a R$ 8. Não recomendado para menores de 16 anos. O Sesc Santos fica na Rua Conselheiro Ribas, 136 – Aparecida, em Santos.

 

Shows em Dezembro no Sesc Santos

Posted with WordPress for BlackBerry.